27 de agosto de 2013

A chuva (projeto para um texto)




Em 1969, Marcel Broodthaers realizou um filme de dois minutos, em que tentava, em vão, escrever um texto sob uma torrente de água. "La pluie (projet pour un texte)" mostra o artista sentado próximo a um pequeno caixote que lhe serve de mesa. Enquanto escreve, as palavras são imediatamente dissolvidas e levadas pela água; ainda assim, o artista continua a escrever. 
Para Broodthaers, o cinema funciona como um curioso dispositivo que simultaneamente inscreve e apaga. “Ele apresenta um texto em processo de escritura e que ao mesmo tempo já teria sido escrito: um texto, que animado no presente, é imediatamente inscrito no passado”. 
As imagens do filme que mostram a impossibilidade de fixar as palavras e conferir-lhe alguma duração, parecem-me especialmente oportunas para pensar o regime da palavra informativa, que tão logo surge, é cancelada pela torrente de informações que se sucedem a cada dia, deixando atrás de si apenas um estranho rumor do mundo. (L.D.)

Nenhum comentário: