5 de setembro de 2013

a palavra-falha: shiboleth שִׁבֹּלֶת

Shiboleth remete "à última guerra, a todas as guerras, à clandestinidade, às linhas de demarcação, à discriminação, aos passaportes e às palavras de passe". (Jacques Derrida, Schibboleth: Pour Paul Celan.)

" (...) Coração:/ deixa-te reconhecer também,/ aqui, no meio do mercado./ Faz ressoar o Shibolete/ Para o  desconhecido da pátria:/ Fevereiro. No pasaran." Paul Celan, Schibbolethem “Von schwelle zu schwelle” (de umbral em umbral ou de fronteira em fronteira; de passagem em passagem).

“E Guilad tomou as passagens do Jordão de Efraim, e quando os fugitivos de Efraim diziam  ‘Deixa-me passar’, então os homens de Guilad lhes diziam: ‘Es tu um efraimita?’, e ele dizianão’, então lhe diziam: ‘Diga shibolet’, e ele dizia sibolet, porque não conseguia pronunciá-lo bem. Então pegaram-no e o degolaram nas passagens do Jordão, e caíram de Efraim, naquele tempo, 42.000.” (Juízes, 12: 5-7) In: Bíblia Hebraica, trad. D. Gorodovits e Jairo Fridlin, São Paulo: Sefer Editora, 2006.

Doris Salcedo, Schibboleth, 2007.
Rachadura de 167 m de extensão.
Turbine Hall, Tate Modern, Londres

uma carta